Something\’s burning [or a fancy name for Esturrico]

Janeiro 15, 2007

10 receitas para fazer de um momento para o outro: bacalhau à Brás. [Por AMN]

Filed under: Chef Convidado,Pratos de Peixe — by aL @ 8:48 pm

Não sei se alguma vez entraste num supermercado com o preciso objectivo de comprar apenas e só que está numa lista. Mas estás compressa e tens esta receita em mente. Nada te pode distrair. Tens menos de 3 horas para fazer alguma coisa para 5 amigos que vão jantar a tua casa. Memoriza bem esta lista de ingredientes, que vais esquecer-te de imprimi-la e levá-la contigo:

1) Bacalhau. De preferência cortado às postas e não demolhado. Não sei quantidades, mas admito que 4 ou 5 postas cheguem para 6 pessoas.

2) Batatas fritas, palha de preferência, daquelas de pacote. Há pacotes gigantescos. Prefere esses, que dá sempre jeito se alguma coisa falhar.

3) Ovos. Traz meia dúzia, e seja o que Deus quiser.

4) Salsa. Aquela coisa verde. Não confundir com coentros.

5) Azeitonas. O Bacalhau à Brás, mesmo o pindérico, leva azeitonas.

6) Cebola. Já há daquelas picadas, devidamente congeladas. Leva disso, que evita o choro.

7) Azeite.

8 ) Leite barato.

 

 

Chegado a casa, como não tiveste tempo de demolhar o bacalhau, vais ter que improvisar. Vais colocar o bacalhau debaixo da torneira, com a água a correr. Muda a água tantas e quantas vezes puderes. Trata o bacalhau quase como se estivesses a lavar roupa. Vai trincando até ver que a coisa está aceitável de sal.

 

(Se tiveste tempo de demolhar o bacalhau de um dia para o outro, podes deixar de ler neste momento. Esta receita não é para pessoas como tu).

 

 

Lavado o bacalhau, põe água a ferver. Quando ela estiver a ferver, deitas o bacalhau para dentro da água. Verifica se o bacalhau ficou todo imerso. Dá mais jeito se ficar. Não tapes completamente o tacho, a não que estejas devidamente equipado de panos absorventes.

Deixa cozer o bacalhau. Não te sei dizer exactamente quanto tempo. Vais olhando para ele e quando sentires que o poderias comer, retiras. Se necessário, espeta lá o garfo para saber se ainda está cru, o que até dá um certo ar profissional.

Enquanto o bacalhau está ao lume, vais demolhar as batatas todas no leite. Elas não precisam de ficar moles. É apenas um bocado para não ficarem quebradiças.

Também enquanto o bacalhau está a cozer, bates os 6 ovos, como se fosses fazer ovos mexidos.

Cozido o bacalhau, tens de o desfiar. É uma seca. Eu costumo tirar-lhe a pele e as espinhas e depois enfiar cada posta para dentro de um pano seco. Embrulho bem. E vou esmurrando aquilo até o bacalhau parecer desfiado. É um nojo, mas é prático. Mas decerto encontrarás a tua própria forma de desfiar o bacalhau, e isso é bonito.

Agora, tens de escolher um tacho grande. Deitas azeite lá para dentro, até cobrir o fundo do tacho. Pões ao lume, até o azeite começar a aquecer. Depois, atiras a cebola para o azeite e deixas a dita cuja ficar amarela.

 

 

(Se souberes o que quer dizer alourar, podes deixar de ler neste momento. Esta receita não é para pessoas como tu. Mesmo que não tenhas demolhado o bacalhau de um dia para o outro).

 

 

Quando a cebola estiver amarela, deitas o bacalhau, e vais mexendo a mistela com uma colher de pau. O ideal é envolver o bacalhau no azeite e cebola, para ele ganhar sabor e cor.

Quando a mistela já for mais ou menos uniforme (não deve demorar mais do que 1 minuto), deitas as batatas que demolhaste o tacho. Voltas a mexer tudo, de forma a tornar a coisa outra vez uniforme. Quando tudo for uma mistela só, deitas os ovos batidos, e tenta dar um aspecto de Bacalhau à Brás. É suposto que, com os ovos, a coisa fique mais ou menos com esse aspecto.

Assim que vires milagrosamente aparecer Bacalhau à Brás no tacho, podes retirar do lume. Deitas a salsa e as azeitonas e serves.

Se alguma coisa correr mal, podes disfarçar com um bom vinho, que é sempre uma boa desculpa para salvar uma refeição. Sugiro um CARM tinto (na imagem), de 2004, com um preço aproximado de €6,25.

Boa sorte.

 

Anúncios

10 comentários »

  1. Lindo. Finalmente alguém para salvar os jantares de estudantes em casa de amigos… até merecias algo. não sei bem o quê, mas algo, que te oferecessem algo por este step by step mágico.

    Comentar por Domingos — Janeiro 17, 2007 @ 2:34 pm |Responder

  2. Eu continuo na minha que as punhetas de bacalhau faziam o mesmo efeito…. 😛

    Comentar por Past Ry — Janeiro 18, 2007 @ 2:34 pm |Responder

  3. lol… só faltava o “this text message will self-destruct in 40 seconds…”

    Comentar por jmnk — Janeiro 18, 2007 @ 5:40 pm |Responder

  4. […] tempos. O dos ∫antos e o Adolfo continuaram por aqui (assim espero, afinal o AMN prometeu-nos 10 receitas para fazer de um momento para o outro, e o dos ∫antos parece ser especialista em culinária de […]

    Pingback por Chefs Convidados - Fevereiro 2007 « Something’s burning [or a fancy name for Esturrico] — Fevereiro 11, 2007 @ 5:49 pm |Responder

  5. Quelle chose! Aqui de Porto Alegre – Brasil, bem ao Sul, estou tentado a fazer este bacalhau. Espero não tropeçar e o bicho sair muito mal.

    Comentar por joao cleo, — Março 13, 2007 @ 9:44 pm |Responder

  6. […] o Adolfo publicou esta receita, tive logo de experimentar aquela dica do leite. E confesso é uma dica extraordinária, funciona […]

    Pingback por Bacalhau à Brás [vegetariano] « Something’s burning [or a fancy name for Esturrico] — Março 19, 2007 @ 9:57 pm |Responder

  7. ADOREI a receita. Quando eu segui uma séria uma vez, ficou bem parecida. A parte de demolhar é a pior, disparado.

    Comentar por Cássia — Abril 5, 2007 @ 2:37 am |Responder

  8. Ola salvaram me a vida a minha mae hoje ficou doente e então eu estive a tentar ver se conseguia fazer alguma coisa mas nada então decidi ir a net e vi esta receita e saiu me muito bem até a minha mãe ficou a olhar para mim foi muito bom mesmo obrigada por tudo 🙂

    Comentar por Conceição — Fevereiro 6, 2008 @ 6:33 pm |Responder

  9. é mesmo assim temos que apreender e agradecer foi lindo ler e vai ser otimo saborear!!!há meu bacalhau ja estava demolhado 🙂

    Comentar por sofia — Junho 12, 2009 @ 10:36 am |Responder

  10. ameiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii. é bastante pratica … parabens em…

    Comentar por Anónimo — Janeiro 5, 2013 @ 7:35 pm |Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: