Something\’s burning [or a fancy name for Esturrico]

Março 3, 2008

Risotto de Marbeilhes

Filed under: Regional,Uncategorized,Vegetariano — by aL @ 8:18 pm

Em dia de Terça-Feira Gorda [aka dia de Carnaval] lá em casa festejou-se a Super-Tuesday. Entre a farta ementa, que incluia uma tomatada com peixinhos da horta, croquetes de feijão, gratinado de brócolos e couve-flor, strudell de vegetais,  havia também uma experiência gastronómica: o risotto de Marbeilhes[assim designado pelos comensais].

Ninguém lá em casa tinha alguma vez tentado fazer risotto, foi com muita precaução que foi feito. Deu-se principalmente importancia aos ingredientes, o queijo era um naco de parmesão [do verdadeiro], o vinho usado era um vinho razoável [não era daqueles de pacote!!], o caldo foi feito com água de cozinhar legumes e o arroz era arroz para risotto [Já é possível encontrar isto no Pingo Doce, por exemplo] .

Para 6 pessoas:

300gr de arroz arborio
1 cebola média
500gr de espinafres
130ml de vinho branco
200gr de queijo parmesão
1 caldo de legumes
sal

Preparação:

Salteiam-se os espinafres num pouco de azeite e reserva-se. Faz-se um caldo de legumes – conforme indicação do pacote – e reserva-se também [eu aproveitei a água de cozinhar os brócolos e a couve-flor para fazer o caldo. Entretanto, pica-se finamente a cebola e vai a alourar num pouco de azeite. Assim que estiver transparente junta-se o rroz e mexe-se sempre, durante uns 3-4 minutos em lume brando. O arroz está a fritar, mas atenção não pode queimar, por isso tem de se mexer sempre. Após esses minitos, adiciona-se o vinho branco [eu não usei daqueles vinhos de pacote. Tinha lá em casa uma meia garrafa de vinho de mesa de qualidade razoável e foi o que usei]. Continua-se a mexer, quando o vinho estiver quase evaporado [atenção, o lume sempre muito brando] coloca-se o caldo de legumes, e mexe-se. Nesta altura o tacho pode ser tapado e o lume ainda mais reduzido. De vez em quando deve-se mexer o arroz e ir acrescentando aos poucos água. É nesta altura que os temperos podem ser rectificados, com um pouco mais de sal. O arroz do risotto tem muita goma [o que quer dizer que produz uma espécie de espuma branca] e por isso dever ter sempre bastante água, porque absorve bastante. Contudo deve-se acrescentar em poucas quantidades, também para não exagerar. Passados talvez uns 20 min, ou quando o arroz estiver quase cozido junta-se os espinafres e mexe-se bem. Assim que o arroz estiver cozido retira-se do lume e raspa-se o naco de parmesão. Volta-se a mexer tudo muito bem e leva-se novamente a lume brando durante 2 min., apenas para o queijo se misturar totalmente. E está pronto a servir quando tiver aspecto que colaria no tecto se para lá fosse atirado!

Anúncios

3 comentários »

  1. O arroz arbório… também o há no Continente. 🙂

    Belíssimo risotto!

    Comentar por Elvira — Março 3, 2008 @ 10:49 pm |Responder

  2. PS: mas carolino também fica bem.

    Comentar por Elvira — Março 3, 2008 @ 10:50 pm |Responder

  3. […] meat ball, deixo aqui a receita de uns croquetes de feijão. Que experimentei pela 1ª vez numa das últimas noites americanas. Esta é uma receita muito simples e fácil, ideal para os miudos a ajudar na […]

    Pingback por Croquetes de Feijão « Something’s burning [or a fancy name for Esturrico] — Abril 13, 2008 @ 8:28 pm |Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: