Something\’s burning [or a fancy name for Esturrico]

Maio 20, 2007

Em dia de festejos tomem lá courgetes…às rodelas, he, he

Filed under: Acompanhamento,Chef Convidado — by Helder Ferreira @ 10:43 pm

 

 

 

Um courgete cortado em rodelas

Sal q.b

Pimenta preta moída na hora q.b

Queijo ralado (emental, flamengo, etc. queijo)

Alho moído

 

Numa travessa tipo pirex, cobre-se o fundo com folha de alumínio e dispõem-se as rodelas de courgete. Sobre cada uma põe-se uma pitada de sal, a pimenta preta e o alho moído em quantidades generosas e cobre-se com queijo ralado. Leva-se ao forno a 200º durante o tempo necessário até o queijo derreter um pouco e o courgete ficar assado.

Servir quente.

 

Testámos esta receita inédita com bifes da vazia ao alho acompanhados com batatinhas cozidas. Muito, muito, bom. Viva a minha senhora! E aqui fica um testemunho Pessoano da minha relação com o milhafre ferido na asa. Pooortooooooooo!!!!!

 

Obrigado à aL e à Elise, enquanto me aturarem voltarei aqui a dar conta das mistelas que vamos inventando cá em casa. Muito obrigado. Elise, hoje é dia de DocMartens e bomber 😉

Anúncios

Abril 1, 2007

Espargos no forno com a Avó Edite a acompanhar

Filed under: Acompanhamento,Chef Convidado — by Helder Ferreira @ 4:53 pm

Espargos no forno

 

Experimentámos esta receita há dois dias a acompanhar lombo grelhado com batatinhas salteadas.

 

Ingredientes

 

Espargos verdes frescos

Pimenta preta moída na hora

Sal moído ou refinado.

Vinagre balsâmico

Azeite

Queijo de ovelha curado

 

As quantidades dependem de quantos espargos quer cada “lateiro”. 

Polvilha-se o fundo de uma assadeira com azeite, cortam-se as pontas brancas dos espargos, envolvem-se no azeite e leva-se ao forno pré-aquecido a 160º. Deixa-se assar durante mais ou menos vinte minutos, mas convém ir controlando e se necessário aumentar a temperatura. Passam-se para uma travessa, regam-se com o vinagre e polvilham-se com pimenta preta moída e sal. Recomendo uma quantidade generosa do vinagre. De seguida basta espalhar o queijo cortado com um raspador (um raspador de cenoura é perfeito) por cima dos espargos e servir. Tanto se comem bem quentes como frios. Acompanham maravilhosamente com o naco de lombo de novilho grelhado, cortado em fatias finas e mal passado.

 A Edite fica em homenagem ao meu sogro que adorava este tema e odiava espargos. Lá onde ele estiver há-de rir-se e perceber.  Abraço, Ivo.

 

P.S. Vou tentar uma sobremesa nova hoje. Se resultar publico.

Março 13, 2007

Arroz de ervilhas

Filed under: Acompanhamento,Chef Convidado — by Helder Ferreira @ 10:11 pm

Compay Segundo – Sarandonga

Pois. A sobremesa tem que esperar. Eu é mais salgado, ácido, picante e amargo, daí a preferência por entradas. Sei fazer farofas e mais duas ou três coisas. A ver. Para já tomem lá arroz de ervilhas.

Arroz de ervilhas para dois (três cá em casa)

1 copo de arroz

2 tomates pequenos

100 a 150g de ervilhas

4 dentes de alho picados

Meia cebola picada

Pimenta branca

Uma folha de louro

Vinho branco

Azeite

Sal

 

Preparação

Faz-se o refogado com azeite (o fundo da panela coberto), os alhos picados, a cebola picada, o louro e a folha de louro. Quando o alho alourar, pôr o tomate, mexer um pouco, pôr dois dedos de vinho branco e mexer um instante. Despejar três copos de água e deixar ferver. Assim que começar a ferver pôr o arroz, as ervilhas e sal q.b. e deixar cozer. Acrescentar água se necessário e ir provando. O arroz deve ser servido malandro. Não malandrinho como o arroz de feijão mas malandreco à mesma.

Acompanha bem com panado ou bife frito. Eu gosto.

Este tipo de coisas tem a vantagem de poder-se variar, é só substituir o legume ou acrescentar outros e é sempre a aviar cartucho.

Março 12, 2007

tomatada

Filed under: Acompanhamento,Chef Convidado,Regional,Vegetariano — by jmnk @ 5:50 pm

Mais uma recita estival. A minha preferida quiçá. Simples, muito simples.
Já tomei o gosto a inúmeras variações sobre o tema, mas a simplicidade e a autenticidades dos ingredientes resolvem eficazmente esta receita versátil; o azeite, o tomate, o pão e os ovos.
Formalmente;

Ingredientes:

– 4 colher de sopa de azeite (de Moura obviamente)

– 4 kg de tomate (maduro)

– 2 ou 3 fatias de pão tipo alentejano

– 4 ovos

Com paciência e um pouco de água quente retirar a pele dos tomates e picá-lo sem muito rigor cirúrgico (Se a paciência se restringir ao tempo disponível podemos picar os tomates mesmo com pele). Aquecer numa frigideira o azeite juntando depois o tomate. Adicionar um pouco de sal grosso, pimenta e uma piada de açúcar caso a acidez do tomate não seja a nosso gosto. Quando a fritura libertar todos os líquidos e o cheiro do azeite quente com o tomate nos tome por conquistados (~10 min para os espíritos mais científicos), juntar o miolo do pão desfeito nas nossas mãos. Envolver a mistura de modo que o pão absorva o máximo dos sucos. Bater os ovos e adicioná-los à fritura. Uns minutos para cozinhar os ovos e está pronto.
Acompanha entrecosto de porco grelhado, carnes frias (presunto, fiambre, fiambre assado) ou a nossa imaginação.

Site no WordPress.com.